Acesso ao principal conteúdo
Moçambique

Alegado recrutamento compulsivo deixa Maputo em alvoroço

Mocímboa da Praia, em Moçambique. 7 de Março de 2018.
Mocímboa da Praia, em Moçambique. 7 de Março de 2018. ADRIEN BARBIER / AFP
Texto por: RFI
3 min

Maputo acordou com a notícia de um alegado recrutamento compulsivo de jovens para combater insurgentes em Cabo Delgado. O Ministério da Defesa nega o recrutamento.

Publicidade

A cidade de Maputo acordou com a notícia de um alegado recrutamento compulsivo de jovens para integrar as fileiras das forças armadas que combatem insurgentes em Cabo Delgado. Testemunhas falam em recrutadores à paisana e em jovens em fuga. O Ministério da Defesa nega o recrutamento.

A confusão foi de tal ordem que o transporte público de passageiros de Zimpeto para diferentes pontos da cidade e província de Maputo chegou mesmo a estar momentaneamente interrompido.

A imprensa local moçambicana dá conta recrutadores à paisana teria efectuado disparos, que resultaram na fuga de jovens e transeuntes em debandada. Várias pessoas teriam ficado feridas.

O Ministério da Defesa Nacional de Moçambique já reagiu ao sucedido e nega o recrutamento compulsivo de jovens. A tutela diz tratar-se de um boato difundido por indivíduos de má-fé, sublinhando que o Ministério recruta por via de procedimentos legais no âmbito do recenseamento militar, em curso no país desde Janeiro passado.

Com a colaboração de Orféu Lisboa, correspondente em Maputo.

Correspondência de Moçambique, Orfeu Lisboa

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.