Acesso ao principal conteúdo

Coronavírus: Moçambique em alerta depois de primeiro caso no país vizinho

O presidente moçambicano, Filipe Nyusi, alerta o país para a necessidade de tomar medidas de precaução devido ao coronavírus.
O presidente moçambicano, Filipe Nyusi, alerta o país para a necessidade de tomar medidas de precaução devido ao coronavírus. POOL/AFP/File
Texto por: RFI
4 min

As autoridades de saúde públicas do país já anunciaram o reforço de vigilância junto das fronteiras com a África do Sul, com vista a detectar eventuais casos de entrada de pessoas infectadas.

Publicidade

O chefe de estado moçambicano, Filipe Nyusi, quebrou o silêncio esta sexta-feira sobre o coronavírus, depois da confirmação do primeiro caso no país vizinho da África do Sul, ao apelar à população para que levem em conta as medidas de prevenção.

Os moçambicanos estão agora em alerta e o reforço da vigilância nas fronteiras terrestres com África do Sul é apenas uma das muitas medidas anunciadas pelas autoridades de saúde para travar o alastrar da doença no país, que ainda não registou qualquer caso de Covid-19. Em causa está o reforço das fronteiras da Ponta D’Ouro, Goba e Ressano Garcia, a maior que liga o país à vizinha África do Sul.

Já antes, o chefe de Estado moçambicano tinha apelado a que a população evitasse "estar nos espaços altamente aglomerados para minimizar a facilidade de contaminação, evitar viagens a países onde se reporta a ocorrência do vírus”.

O Banco Central moçambicano também veio já alertar para a possibilidade da epidemia afectar a economia do país já que a China, epicentro da doença, é responsável por cerca de 9% do volume total de comércio.

O alerta da instituição bancária adverte, por isso, que os preços dos produtos poderão disparar e as exportações reduzir.

Os números do Instituto Nacional de Estatística, relativos a 2018, revelam que as exportações para a China chegaram a perto de 6%, sendo que as importações representaram cerca de 12% por cento de tudo o que Moçambique comprou ao estrangeiro.

 

Orfeu Lisboa, correspondente da RFI em Moçambique

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou o surto de Covid-19 como uma emergência de saúde pública internacional e aumentou o risco para “muito elevado”.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.