Acesso ao principal conteúdo

Moçambique: População continua a fugir de ataques em Cabo Delgado

Mocímboa da Praia. Imagem de arquivo.
Mocímboa da Praia. Imagem de arquivo. AFP - MARCO LONGARI
Texto por: Orfeu Lisboa
3 min

Cerca de 300 pessoas refugiaram-se na cidade de Pemba, capital da província de Cabo Delgado. São famílias forçadas a deslocar-se devido aos confrontos entre as forças de defesa e segurança e grupos de insurgentes islâmicos que, na semana passada, invadiram as vilas de Mocímboa da Praia e Quissanga.

Publicidade

Estão contabilizadas, até ao momento, perto de 300 pessoas que chegaram à cidade de Pemba com recurso a pequenas embarcações, de acordo com o chefe da unidade de Paquitequete, Alifo Corrente.

As forças de defesa e segurança garantem estar a trabalhar para devolver a tranquilidade da população que foge dos ataques de grupos de inspiração islâmica que actuam em alguns distritos da província de Cabo Delgado desde 2017.

A província de Cabo Delgado tem sido alvo de ataques de grupos armados que organizações internacionais classificam como uma ameaça terrorista e que em dois anos e meio já fizeram, pelo menos, 350 mortos, além de 156.400 pessoas afectadas com perda de bens ou obrigadas a abandonar casa e terras em busca de locais seguros.

 

Oiça aqui a reportagem.

Correspondência de Orfeu Lisboa 30/3/2020

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.