Acesso ao principal conteúdo
Moçambique

Ataques em Cabo Delgado deterioram negócios no norte de Moçambique

A província de Cabo Delgado, em Moçambique, localizada no extremo nordeste do país.
A província de Cabo Delgado, em Moçambique, localizada no extremo nordeste do país. © Emidio JOSINE / AFP
Texto por: RFI
4 min

A instabilidade militar que se vive na província moçambicana de Cabo Delgado está a agravar os riscos associados ao avanço dos investimentos nos mega projectos de produção de gás natural. O alerta é do Banco de Moçambique, partilhado pelo empresariado nacional.

Publicidade

O sector privado considera que a insegurança, que atinge o extremo norte de Moçambique, tem estado a provocar a deterioração do ambiente de negócios, a restrição do funcionamento dos serviços públicos e a circulação de pessoas e bens.

Entretanto, face a ameaças aos investimentos em curso, em Cabo Delgado, aliado ao assassinato de 52 jovens, por grupo de insurgentes, de acordo com informação oficial, em meados deste mês, o Ministro do Interior, Amade Miquidade, anunciou à abertura de uma investigação.

«Para melhor perceber as circunstâncias em que este bárbaro massacre aconteceu, destacar uma equipa de especialistas, que já se encontram no terreno a fazer a avaliação e produzir um relatório para os moçambicanos e o mundo inteiro entenderem a ocorrência», afirmou o Ministro do Interior.

As autoridades moçambicanas estimam que 162 mil pessoas são afectadas pela violência armada que provocou já mais de 500 mortos e elevados prejuízos materiais desde Outubro de 2017.

Mais pormenores com o nosso correspondente, Orfeu Lisboa.

Correspondência de Moçambique 29-04-2020

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.