Acesso ao principal conteúdo
Moçambique/Cabo Delgado

Moçambique repele novo ataque em Cabo Delgado

Forças armadas de Moçambique, repeliram um novo ataque terrorista  terrorista em Bilibiza, no distrito de Quissanga, na província nortenha de Cabo Delgado.
Forças armadas de Moçambique, repeliram um novo ataque terrorista terrorista em Bilibiza, no distrito de Quissanga, na província nortenha de Cabo Delgado. © AP - Tsvangirayi Mukwazhi
Texto por: Orfeu Lisboa | RFI
5 min

Enquanto Moçambique pede apoio à União Europeia para combater o terrorismo em Cabo Delgado, as forças de defesa e segurança repeliram nas últimas horas um ataque terrorista em Bilibiza no distrito de Quissanga, nesta província nortenha, revelou o chefe de estado Filipe Nyusi.

Publicidade

A chefe da diplomacia moçambicana confirma e está confiante quanto ao pedido feito à União Europeia para o apoio logístico e treino militar ao exército para o combate ao terrorismo em cabo Delgado. Posição assumida por Verónica Macamo, num dia em que o presidente moçambicano, chamou atenção para o risco da violência armada pôr em causa a independência do país.

As forças de defesa e segurança repeliram nas últimas horas um ataque terrorista em Bilibiza no distrito de Quissanga na província de Cabo Delgado no norte de Moçambique, revelou o chefe de Estado Filipe Nyusi.

O Presidente da República e Comandante-em-Chefe das Forças de Defesa e Segurança, disse que o terrorismo, o crime transnacional, a pirataria e o crime cibernético são alguns desafios com que o país se debate e, para os ultrapassar, reitera a sua confiança nas forças de segurança do país.

Filipe Nyusi apelou ao envolvimento da sociedade e que esta compreenda que “os temas de defesa não são exclusividade dos militares”.

O Comandante-em-Chefe das Forças de Defesa e Segurança orientou, hoje, a cerimónia central alusiva ao 56º aniversário do desencadeamento da luta armada de libertação nacional e Dia das Forças Armadas de Defesa de Moçambique - FADM.

os ataques terroristas em alguns distritos da província de Cabo Delgado, assim como os ataques da zona centro do país, protagonizados pela auto intitulada Junta Militar da Renamo, constituem clara afronta a independência nacional, à integridade territorial e à paz“.

Correspondência de Orfeu Lisboa do dia 25 de Setembro de 2020

Entretanto, a ministra dos negócios estrangeiros e cooperação Verónica Macamo diz estar optimista quanto ao pedido de apoio logístico militar efectuado pelo governo à União Europeia.

Penso que a comunidade internacional está toda ela sensível. é que o terrorismo não é coisa de um país e nós pedimos na área militar treinamento e formação para combater o terrorismo com mais eficiência.

Por outro lado, o pedido de apoio à União Europeia, que não foi discutido no parlamento, está a levantar debates no seio da sociedade moçambicana sobre a legitimidade do governo, sózinho, efectuar tais diligências.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.