Acesso ao principal conteúdo
Moçambique

Moçambique: Polícia anuncia reconquista de Muidumbe

Cabo Delgado têm sido palco uma onda de terror que já provocou mais de dois mil mortos e cerca de 500 mil deslocados.
Cabo Delgado têm sido palco uma onda de terror que já provocou mais de dois mil mortos e cerca de 500 mil deslocados. Google Maps
Texto por: RFI
3 min

O comandante-geral da polícia revelou que pelo menos 16 terroristas terão sido abatidos, após intensos combates entre as Forças de Defesa e Segurança e os rebeldes. As autoridades anunciaram ainda a reconquista da sede distrital de Muidumbe, ocupada pelos insurgentes desde o passado 31 de Outubro.

Publicidade

O comandante-geral da Polícia da República de Moçambique, Bernardino Rafael, disse hoje que as Forças de Defesa e Segurança recuperaram das mãos de rebeldes a sede distrital de Muidumbe, de onde emergiram relatos de assassinatos que incluíram decapitações.

"Não é a vitória, mas é uma etapa alcançada. Vamos avançar em conjunto, de mãos dadas, pois só assim podemos alcançar os nossos objectivos", afirmou Bernardino Rafael.

 

O comandante-geral da polícia disse, ainda, que o Governo está aberto ao diálogo com os grupos terroristas, cujos rostos são ainda desconhecidos. 

Cabo Delgado continua nas mãos dos terroristas

A reconquista da sede distrital de Muidumbe acontece numa altura em que a vila estratégica do distrito de Mocímboa da Praia, em Cabo Delgado, continua nas mãos dos terroristas. Os insurgentes ocupam há pelo menos três meses pontos estratégicos, como o Aeródromo e o Porto da vila.

Muidumbe situa-se a poucos quilómetros do distrito de Mueda, terra natal de importantes personalidades ligadas à Frelimo, partido no poder, incluindo o chefe de Estado Filipe Nyusi.

Nas últimas semanas tem-se registo intensos combates entre as forças governamentais e os grupos de insurgentes, com suposta ligação ao extremismo islâmico.

Um portal na Internet, Pinnacle News, que se apresenta como uma rede de comunicadores comunitários, relatou várias decapitações num campo de futebol usado como local de extermínio na aldeia de Muatide, gerando reacções de consternação em todo o mundo.

Bispo de Pemba confirma decapitações

Em entrevista à RFI, o Bispo de Pemba, Dom Luíz Fernando Lisboa, garantiu que as decapitações aconteceram, embora tenho afirmado ser impossível contabilizar as mortes, na medida em que os habitantes das aldeias atacadas fugiram: “Houve nesses dias muita violência e decapitações. Sim. Houve. Agora, quantos não sabemos porque o povo saiu todo de lá”, disse.

A comunidade internacional, representada por diversas organizações - Nações Unidas, União Europeia - estão no terreno a prestar assistência às famílias que fogem dos horrores da violência armada.

Desde finais de 2017 a região tem sido palco uma onda de terror que já provocou mais de 2.000 mortos e cerca de 500 mil deslocados. Moçambique pediu recentemente apoio militar e logístico à União Europeia para fazer face ao terrorismo em Cabo Delgado, província rica em recursos naturais. 

 

 

 

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.