Acesso ao principal conteúdo
Moçambique/DDR/Renamo

Moçambique: início processo DDR em Inhambane

Renamo iniciou a 30 de novembro o processo de DDR em Inhambane, envolvendo 172 antigos guerrilheiros e viúvas.
Renamo iniciou a 30 de novembro o processo de DDR em Inhambane, envolvendo 172 antigos guerrilheiros e viúvas. STEFAN BARBIER / AFP
Texto por: Orfeu Lisboa
3 min

Iniciou a 30 de novembro no distrito de Vilanculo, na província de Inhambane, no sul de Moçambique, o processo de Desmobilização, Desmilitarização e Reintegração dos guerrilheiros da Renamo, que considera este passou como mais um sinal de que quer a paz.  

Publicidade

Foi na voz de André Magibire, o seu secretário-geral, que a Renamo, o principal partido da oposição em Moçambique, reafirmou o seu compromisso com a paz, à qual apelou os seus 172 homens entre guerrilheiros e viúvas, que passam agora à vida civil no âmbito do processo DDR, iniciado esta segunda feira, 30 de novembro, em Inhambane

"...queremos aproveitar este momento, para apelar a todos os combatentes para abraçarem este processo, para que juntos possamos trilhar o caminho da paz" e André Magibire apelou ainda à seriedade da comunidade internacional. 

"...em especial ao representante das Nações Unidas por forma a que se cumpra aquilo que foi acordado, nos referimos aos projectos de reintegração que vão beneficiar os combatentes".   

Os guerrilheiros da Renamo que passam à reserva, estavam estacionados em bases localizadas nos distritos de Funhalouro e Mabote em Inhambane.

Espera-se que o processo de Desmobilização, Desmilitarização e Reintegração - DDR - esteja concluído ate junho do próximo ano e prevê-se que sejam abrangidos 5.200 homens, em todo o país.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.