Moçambique

Sociedade civil moçambicana reclama transparência na gestão das vacinas contra a covid-19

Adriano Nuvunga, director executivo da ONG moçambicana  Centro para a Democracia e Desenvolvimento, CDD.
Adriano Nuvunga, director executivo da ONG moçambicana Centro para a Democracia e Desenvolvimento, CDD. © Twitter

O Centro para a Democracia e Desenvolvimento CDD exige do governo moçambicano transparência na administração da vacina contra a covid-19 para os grupos realmente prioritários. Esta organização da sociedade civil receia que os governantes se possam beneficiar, daí que considera de carácter urgente a divulgação de um plano de vacinação pelas autoridades.

Publicidade

Numa altura em que Moçambique acaba de receber 200 mil doses de vacina contra a covid-19 da farmacêutica chinesa Sinofarm, o Centro para a Democracia e Desenvolvimento através do seu director executivo, Adriano Nuvunga, levanta alguns questionamentos sobre as prioridades a serem estabelecidas na repartição das vacinas para já disponíveis num país que contabiliza 30 milhões de habitantes.

«E quem vai ficar de fora? Todos nós temos pressa em ter a vacina para podermos estar imunizados. Não há duvida que o pessoal da saúde deve ser priorizado», considerou o dirigente da CDD.

O plano de vacinação ainda não foi divulgado pelo governo moçambicano o que, diz Adriano Nuvunga, para a sociedade civil é preocupante.

«É preocupante porque temos certeza de que os dirigentes vão se vacinar primeiro. Provavelmente não havemos de ver o que vemos nos outros países, o presidente a ser vacinado, mas sabemos que vão se vacinar a si próprios», declarou Adriano Nuvunga.

Moçambique recebeu da China as primeiras 200 mil doses da vacina esta semana e prevê-se para os próximos dias a chegada de mais 100 mil provenientes da Índia. O país aguarda igualmente as vacinas a serem obtidas ao abrigo do mecanismo internacional Covax que visa repartir as vacinas de forma equitativa pelos países com menos rendimentos.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI