vila de Palma

Moçambique: Forças de Defesa e Segurança abatem 36 terroristas

Habitantes de Palma, no norte de Moçambique, evacuados.
Habitantes de Palma, no norte de Moçambique, evacuados. Alfredo Zuniga AFP/Archivos

As Forças de Defesa e Segurança (FDS) abateram 36 terroristas durante os ataques a vila sede de Palma, na província de Cabo Delgado no extremo norte de Moçambique. 

Publicidade

O anúncio foi feito pelo Porta-voz das Forças de defesa e segurança no teatro especial de Afungi, contudo o brigadeiro Chongo Vidigal não avança detalhes; "até este momento temos confirmado 36 mas acreditamos que o número passe".

O número real de vítimas dos ataques terroristas dos últimos dias na vila sede de Palma ainda não é conhecido e sobem de tom as críticas perante a apatia.

"Não compreendemos por que motivo até hoje a SADC está num entretenimento político como este. é preciso ir a acção. Desde 2017 que estamos a sofrer. Vai de encontro em encontro, não há soluções concretas e a União Africana também deve ter intervenção. Em particular, um governo que não consegue defender os seus cidadãos é um governo infiel, um governo desleal ao seu povo", afirma o presidente da Nova Democracia, Salomão Muchanga.

Por outro lado, o governador de Cabo Delgado, Valige Tauabo, reiterou o apelo para a necessidade dos apoios para as vítimas dos ataques terroristas de Palma.

O anúncio das Forças de Defesa e Segurança acontece  depois de a empresa de segurança privada sul-africana Dyck Advisory Group, presente junto das Forças de Defesa em Cabo Delgado, ter afirmado que foram encontrados os corpos de 12 pessoas decapitadas junto do hotel amarula, onde se tinham refugiado cerca de 180 pessoas durante o ataque em Palma, no passado dia 24 de Março.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI