Moçambique

Moçambique: Terroristas podem estar a criar células em todo o país

Carlos Agostinho do Rosário, Primeiro-ministro de Moçambique.
Carlos Agostinho do Rosário, Primeiro-ministro de Moçambique. © REUTERS/Grant Lee Neuenburg

Os grupos terroristas que actuam na província de Cabo Delgado no norte de Moçambique, podem estar a alargar as suas células de forma bastante silenciosas pelo país. O alerta é do Primeiro-ministro Carlos Agostinho do Rosário.

Publicidade

Foi num encontro com líderes comunitários no distrito de Bárue, na província de Manica, no centro de Moçambique, que o Primeiro-ministro deixou ficar, neste domingo, o alerta e apelou a uma maior vigilância.

«Eles já estão a criar as suas células, células em todo Moçambique, silenciosas. Entram, mesmo aqui podem entrar e se calhar já, Maputo e onde, onde estão aí», frisou.

Carlos Agostinho do Rosário chamou atenção para que os jovens não se deixem aliciar pelos grupos armados.

«Aliciam os jovens, está aí dinheiro. Aliciam com empregos falsos, então temos que nos organizar com muita profundidade», afirmou o Primeiro-ministro.

Por outro lado, a Frelimo, partido no poder em Moçambique, defende ser necessário reforçar a fiscalização e o controlo das fronteiras bem como o rastreio do grupo de pessoas que se deslocam de Cabo Delgado, alvo de ataques terroristas desde finais de 2017, para outro ponto do país, alegadamente em busca de lugar seguro para fixar residência.

Mais pormenores com o nosso correspondente, Orfeu Lisboa.

Correspondência de Moçambique 25-04-2021

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI