#Moçambique/Palma

CPLP vai enviar delegação a Moçambique

Deslocados de Palma na chegada a Pemba. 1 de Abril de 2021.
Deslocados de Palma na chegada a Pemba. 1 de Abril de 2021. AFP - ALFREDO ZUNIGA

A Comunidade dos Países de Língua Portuguesa vai enviar uma delegação a Moçambique, perante a crise militar e humanitária em Cabo Delgado. A garantia foi dada à agência Lusa por Rui Figueiredo Soares, ministro dos Negócios Estrangeiros de Cabo Verde, país que preside à CPLP.

Publicidade

"As autoridades moçambicanas já disseram claramente que agradecem e estão cientes daquilo que podem obter da comunidade internacional, especialmente dos países de língua portuguesa, da nossa comunidade, e chegámos a acordo sobre aquilo que eventualmente poderá ser feito", declarou o chefe da diplomacia cabo-verdiana que preside ao Conselho de Ministros da CPLP.

Rui Figueiredo Soares indicou que num encontro de embaixadores "houve um “entendimento que, no momento oportuno” seria enviada uma “delegação a Moçambique para avaliar aquilo que a CPLP pode fazer". Porém, ainda não há “data exacta", para a visita que será articulada com as autoridades moçambicanas.

A 24 de Março, um ataque à vila de Palma provocou dezenas de mortos e feridos, num balanço ainda em curso.

As autoridades moçambicanas recuperaram o controlo da vila, mas o ataque levou a petrolífera Total a abandonar por tempo indeterminado o recinto do projecto de gás natural, que tinha início de produção previsto para 2024 e no qual estão ancoradas muitas das expectativas de crescimento económico de Moçambique na próxima década.

A região de Cabo Delgado, no norte de Moçambique, é alvo de ataques desde 2017, alguns dos quais reivindicados pelo grupo jihadista Estado Islâmico. Mais de 2.500 pessoas morreram e há 714.000 deslocados.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI