#Moçambique/Palma

Moçambique: Cruz Vermelha à procura de 2.600 desaparecidos de Palma

Deslocados de Palma em Pemba, norte de Moçambique. 2 de Abril de 2021.
Deslocados de Palma em Pemba, norte de Moçambique. 2 de Abril de 2021. AFP - ALFREDO ZUNIGA

O ataque à vila de Palma, na província de Cabo Delgado, no norte de Moçambique, a 24 de Março, desintegrou milhares de famílias. O Comité Internacional da Cruz Vermelha aponta cerca de 2.600 pessoas desaparecidas, mas alguns contactos têm sido bem sucedidos.

Publicidade

O número de pessoas desaparecidas no ataque a Palma, a 24 de Março, não é de conhecido mas o Comité Internacional da Cruz Vermelha aponta para “mais ou menos 2.600 pessoas que estão sendo procuradas em todo o distrito”.

Temos mais ou menos 2.600 pessoas que estão sendo procuradas em todo o distrito. Nós já conseguimos restabelecer o contacto de pessoas, temos vários casos de sucesso”, indicou Mariana Alcoforado, delegada de protecção do Comité Internacional da Cruz Vermelha em Pemba, que trabalha na identificação das pessoas desaparecidas.

É bastante importante lembrar isso às famílias também que não é um resultado sempre imediato. Às vezes nós conseguimos fazer a ligação e restabelecer o contacto no mesmo dia, às vezes isso pode levar meses, até anos, é um processo realmente a longo prazo”, avisou.

Ainda de acordo com o Comité Internacional da Cruz Vermelha, as necessidades humanitárias aumentam, mas o acesso às pessoas que necessitam de ajuda é cada vez mais difícil.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI