Manuel Chang/Extradição

África do Sul poderá extraditar Manuel Chang para Moçambique

Manuel Chang, antigo ministro das Finanças de Moçambique. 8 de Janeiro de 2019. Tribunal de Kempton Park, África do Sul.
Manuel Chang, antigo ministro das Finanças de Moçambique. 8 de Janeiro de 2019. Tribunal de Kempton Park, África do Sul. Wikus DE WET / AFP

A África do Sul poderá extraditar o antigo ministro moçambicano das Finanças, Manuel Chang, para Moçambique e não para os Estados Unidos da América.

Publicidade

A notícia ainda não confirmada por nenhum dos governos, mas é avançada pela imprensa sul africana, que revela que o Executivo de Pretória aceitou garantias de Maputo, de que, Manuel Chang será julgado por, alegado envolvimento no caso das dívidas ocultas que lesaram o Estado moçambicano em 1.7 mil milhões de euros, em 2013. 

A decisão do governo de Pretória foi revelada pelo jornal eletrónico sul-africano, Daily Maverick, que está a ser usada como fonte pela imprensa nacional e estrangeira. Contudo, a RFI ouviu o analista político, Dércio Alfazema, sobre a extradição ou não do antigo ministro das finanças, Manuel Chang detido na África do sul há mais de um ano. 

"A ser verdade, claramente que vai ser uma mais valia para o esclarecimento do caso das dívidas ocultas e vai ser importante para ele vir dar a sua versão dos factos sobre o que terá sucedido para ajudar no processo de esclarecimento sobre os contornos da dívida, mas também vai ser uma oportunidade para ele se defender e, ao confirmar-se a sua culpa no cartório, claramente, será uma oportunidade para que ele, também seja devidamente responsabilizado", defendeu Dércio Alfazema.

Manuel Chang, antigo ministro da economia e finanças de Moçambique, não faz parte, até ao momento, da lista dos réus ou declarantes do julgamento do caso das dívidas ocultas, que lesou o estado em 1.7 mil milhões de euros e que arranca esta segunda-feira no país. 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI