Terrorismo

Forças moçambicanas e ruandesas retomam a base estratégica dos terroristas em Chinga

As forças mocambicanas, auxiliadas pelas forças ruandesas, tomaram mais um ponto estratégico no Norte do país.
As forças mocambicanas, auxiliadas pelas forças ruandesas, tomaram mais um ponto estratégico no Norte do país. LUSA - LUÍSA NHANTUMBO

As Forças Armadas de Defesa e Segurança de Moçambique e do Ruanda atacaram e recuperaram uma das principais bases dos terroristas no distrito de Muidumbe, na província de Cabo Delgado, no norte do país. O anúncio foi feito pelo vice-chefe de Estado-Maior General do Exército moçambicano, Bertolino Capitine. 

Publicidade

Depois do distrito de Mocímboa da Praia, agora é a vez de Muidumbe, também em Cabo Delgado, estar sob controlo das forças governamentais. A retoma deste território aconteceu na sexta-feira, anunciou o vice-chefe de Estado Maior General do Exército nacional. 

"As nossas forças atacaram a base de Chinga e ocuparam. Chinga situa-se no distrito de Muidumbe, província de Cabo Delgado, a 6 quilómetros da propria vila de Namacande. É uma grande satisfação", disse Bertolino Capitine.

O lider militar fez saber, contudo, que o combate ao terrorismo é ainda um desafio. 

"Os ataques armados em alguns distritos da província de Cabo Delgado protagonizados pelos terroristas são sem dúvida o maior desafio do momento e a prioridade da nossa instituição", revelou Capitine perante um grupo de recém graduados do Exército na província de Nampula.

No início do mês de agosto, as forças ruandesas tomaram o controlo do estratégico do porto de Mocímboa da Praia que estava nas mãos dos insurrectos desde há um ano.

As acções terroristas no Norte de Moçambique, acontecem desde 2017, já resultaram em mais de 3 mil mortos e acima de 800 mil deslocados.  

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI