Terrorismo

Filipe Nyusi anuncia que militares recuperaram quase toda a região de Cabo Delgado

Militares num posto de controlo policial próximo a entrada de Metuge, distrito que alberga campos de acolhimento de deslocados que fogem da violência armada no norte de Moçambique.
Militares num posto de controlo policial próximo a entrada de Metuge, distrito que alberga campos de acolhimento de deslocados que fogem da violência armada no norte de Moçambique. LUSA - LUÍSA NHANTUMBO

Filipe Nyusi, presidente moçambicano, anunciou que estão reconquistadas quase todas as zonas sob domínio dos terroristas na província de Cabo Delgado, norte de Moçambique. Este anúncio foi feito durante a cerimónia que marcou dos 47 anos do Acordo de Lusaka, assinado entre o governo português e a Frelimo, e que culminou com a proclamação da independência de Moçambique.

Publicidade

Com o registo de mais de duas mil mortes e acima de 800 mil deslocados desde 2017, o terrorismo continua a ser uma preocupação para o governo moçambicano que através do chefe de Estado, Filipe Nyusi, veio anunciar uma boa nova. 

"Neste momento, recuperámos quase todos  os espaços que haviam sido ocupados pelos terroristas, estando a decorrer operações de limpeza para o esclarecimento combativo e o restabelecimento de infraestruturas de energia, água, telefone móvel, banca, estradas, pontes, centros de saúde, entre outras", afirmou o presidente.

A vida regressa a normalidade nas regiões da província de Cabo Delgado, afectadas pela violência extrema mas chama atenção para o reforço da vigilância, segundo Nyusi.

"Porque o terrorista é suspeito e nunca tem o espaço permanente onde vai actuar, por isso, todo povo moçambicano, do Rovuma a Maputo, mantenhamos a vigilância porque esse inimigo é perigoso", avisou o líder moçambicano.

O presidente moçambicano falou hoje em Nampula, durante as cerimónias que comemoram o 7 de setembro, dia do acordo de Lusaka assinado há 47 anos entre o governo português e a FRELIMO. Este acordo abriu caminho para a  proclamação da independência de Moçambique a 25 de junho de 1975. 

A Força em Estado de Alerta da Comunidade de Desenvolvimento da Africa Austral chegou ao país no início de mês de Agosto e em conjunto com cerca de 1.000 militares ruandeses, tem ajudado as forças moçambicanos a retomar pontos estratégicos em Cabo Delgado.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI