Moçambique

Renamo reafirma seu compromisso com o diálogo

Afonso Dhlakama qualificou o sucedido de "tragédia".
Afonso Dhlakama qualificou o sucedido de "tragédia". AFP PHOTO / JINTY JACKSON

A Renamo reafirmou o seu empenho no processo de diálogo para se alcançar a paz em Moçambique. Este compromisso foi reiterado por Manuel Pereira, quadro sénior da Renamo durante o velório hoje de Jeremias Pondeca, membro do conselho de Estado pela Renamo assassinado no sábado em Maputo em circunstâncias ainda por determinar, mas foi igualmente reafirmado pelo próprio líder do primeiro partido de oposição, Afonso Dhlakama que, a partir da Gorongosa, qualificou o sucedido de "tragédia" mas referiu igualmente esperar o regresso às negociações na próxima segunda-feira.

Publicidade

Reagindo igualmente ao assassinato de Jeremias Pondeca, o secretário executivo da CPLP, Murade Murargy considerou que esta morte não deverá afectar as negociações de paz. Murade Murargy considerou ainda que este assassinato não deve ser associado "ao problema da negociação da paz". Já na óptica de Lutero Simango, chefe da bancada parlamentar do MDM na oposição que assistiu ao velório, "o mais provável é que o assassínio tenha motivações políticas".

Neste velório no qual esteve presente o presidente Filipe Nyusi, também participou Mário Raffaelli, mediador pela União Europeia, que reclamou um compromisso pela paz da parte de ambos os campos. Mais pormenores com Orfeu Lisboa.

Orfeu Lisboa, correspondente da RFI em Maputo

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI