Moçambique

Ministro da defesa moçambicano propõe desmilitarizar Renamo

Vice-ministro moçambicano da defesa, Patrício José
Vice-ministro moçambicano da defesa, Patrício José

O Vice-ministro da defesa moçambicano evocou o assalto e a tomada da base do quartel do maior partido da oposição, a Renamo, em Mocuba no começo desta semana como medida para desmilitarizar o principal partido da oposição.

Publicidade

O vice-ministro moçambicano da defesa justificou o assalto e tomada pelo exército do quartel da Renamo na última terça-feira em Mocuba, na Zambézia, no centro do país, como medida para desarmar o principal partido da oposição.

O vice-ministro da defesa Patrício José defende que este é o caminho a seguir, " o monopólio do uso da violência é nomino interesse do Estado reside nas suas defesas e segurança. Se há uma entidade que, para alguma razão, se faz com armas para defender este ou aquele interesse naturalmente que as forças de segurança têm que agir".

Entretanto, a desmilitarização do principal partido da oposição é um dos assuntos na mesa do diálogo ora suspenso envolvendo as delegações do governo, da Renamo e a mediação internacional como nos dá conta o nosso correspondente em Maputo, Orfeu Lisboa.

Correspondência de Maputo

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI