Convidado

Investigador João Cabrita com novos dados sobre morte de Samora Machel

Áudio 10:32
Samora Machel em Junho de 1975.
Samora Machel em Junho de 1975. Universal History Archive/UIG via Getty Images

Fez hoje trinta anos que Samora Machel, presidente de Moçambique e herói da libertação nacional morreu num acidente de aviação em Mbuzini, na África do Sul, a bordo de um avião soviético Tupolev que efectuava a ligação entre a Zâmbia e Maputo. Uma comissão de inquérito formada por Moçambique, África do Sul e a União Soviética conseguiu reconstituir alguns dados acerca das circunstâncias da morte do presidente mas nunca conseguiu afastar as varias teorias em torno desta morte, tendo sido sempre privilegiada na opinião publica a teoria do complot. Tal não é contudo o ponto de vista do investigador moçambicano João Cabrita que defende a teoria do acidente por falha humana. Autor entre outros do livro "A Morte de Samora Machel" publicado em 2005, João Cabrita refere -em declarações exclusivas para a RFI- ter dados novos com os quais pretende agora completar as suas pesquisas.