Moçambique/França

Camarão de Moçambique foi estrela do mar em Paris

Marisco de Moçambique em destaque na SIAL Paris.
Marisco de Moçambique em destaque na SIAL Paris. Carina Branco/RFI

O camarão de Moçambique foi um dos “produtos estrela” de uma empresa de congelados portuguesa que esta semana participou na feira internacional do sector agro-alimentar (SIAL), nos arredores de Paris. Entre os milhares de expositores da feira, que começou no domingo e termina hoje, houve uma centena de empresas portuguesas.

Publicidade

A feira internacional do agro-alimentar SIAL, que termina hoje, contou com sete mil expositores, entre os quais uma centena de empresas portuguesas.

Entre os milhares de produtos apresentados - pescado, legumes, sumos, cafés ou doces - o camarão de Moçambique também esteve exposto nas arcas congeladoras do grupo FRIP, uma sociedade que produz alimentos congelados há 51 anos e que exporta para mais de 40 países.

O grupo tem sede em Portugal e conta com duas "joint-ventures" em Moçambique, assim como uma frota de dez navios de pesca a operar nas águas moçambicanas. Os navios-fábrica congelam e processam a bordo o marisco que depois é exportado para todo o mundo, incluindo para França, onde o mais apreciado é o "carabineiro".

Em termos de ligações a mais forte é com Moçambique porque é o nosso pólo mais importante de produção e onde produzimos o marisco que faz parte dos produtos-estrela do grupo”, explicou Carlos Afonso Leitão, o presidente do grupo.

Do banco de Sofala para o parque de exposições de Paris-Nord Villepinte, o público especializado pôde apreciar o famoso camarão de Moçambique, desde camarão branco a camarão tigre, assim como a gamba rosa, gamba vermelha, carabineiro, lagostim e lagosta, pescados entre a fronteira da África do Sul e Bazaruto.

 

Carlos Afonso, Presidente do grupo FRIP

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI