Moçambique

Desmentida a tentativa de assassínio do líder da Renamo

Afonso Dhlakama, líder da Renamo
Afonso Dhlakama, líder da Renamo AFP FOTO / JINTY JACKSON

Encerrou esta terça-feira mais uma ronda de diálogo político entre o governo e o principal partido de oposição sob a mediação internacional. No final do encontro o chefe da mediação, Mario Raffaeli, desmentiu a tentativa de assassínio de Afonso Dhlakama, o líder da Renamo. 

Publicidade

O coordenador da mediação internacional no diálogo político envolvendo as delegações do governo e da Renamo negou, esta terça-feira, que no passado dia 21 de Outubro o grupo tenha estado na serra da Gorongosa para um encontro com o líder da Renamo, mas que a missão teria falhado devido a situação de insegurança a que estavam expostos.

Mario Raffaelli diz que se trata de "boatos". O coordenador da mediação internacional no diálogo político que este reunido, esta tarde, em encontros separados com o governo e a Renamo anunciou a suspensão do diálogo a partir de sábado até ao dia 7 de Novembro.

Mario Raffaeli acrescentou que neste momento a mediação não pode prestar declarações à imprensa sobre os conteúdos discutidos na mesa das negociações.

As negociações têm em vista o encontro de alto nível entre o chefe de Estado de Moçambique, Filipe Nyusi, e o líder da Renamo, Afonso Dlhakama, para colocar um ponto final na crise político-militar que destabiliza o país desde as eleições de 2014. O principal partido de oposição a recusa-se a aceitar os resultados do escrutínio que dá vitória à Frelimo e exige governar em seis províncias do centro e norte de Moçambique, onde afirma ter ganho.

Correspondência de Orfeu Lisboa

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI