Moçambique

"Gangsterismo financeiro em Moçambique"

Logótipo do Movimento Democrático de Moçambique (MDM)
Logótipo do Movimento Democrático de Moçambique (MDM)

O Movimento Democrático de Moçambique exige que o anterior governo e o ex-chefe de Estado Armando Guebuza sejam responsabilizados pela actual situação da divida pública no país. A segunda maior forca política da oposição entende que estes foram os responsáveis pelo que chamou de #gangsterismo financeiro#.

Publicidade

Em conferência de imprensa o deputado do MDM, Venâncio Mondlane, responsabilizou esta segunda-feira o antigo governo e ex-chefe de Estado, Armando Guebuza, pela enorme divida pública contraída nos últimos anos no país.

Venâncio Mondlane, único parlamentar da oposição entre os 11 membros que fizeram parte da Comissão, denunciou interferências do grupo da bancada da Frelimo, partido no poder, para inviabilizar a imparcialidade no trabalho.

O deputado do MDM acrescentou ainda que por diversas vezes solicitou um melhor esclarecimento das polémicas dívidas que financiaram a Ematum, MAM e Proindicus, mas que não obteve qualquer resposta.

A segunda força da oposição no país considera "um fracasso" o resultado do Inquérito Parlamentar sobre a dívida pública, aprovado sexta-feira passada pela plenária da Assembleia da República, em sessão à porta fechada.

Correspondência de Orfeu Lisboa

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI