MOÇAMBIQUE

Moçambique: intempéries na abertura do ano escolar

Crianças em escola de Maputo em finais de Junho de 2015
Crianças em escola de Maputo em finais de Junho de 2015 Neidy Ribeiro/RFI

As chuvas estão já a causar estragos em Mocambique. A avaliacao foi feita pelo Conselho Coordenador de Gestao de Calamidades presidido pelo Primeiro-Ministro Carlos Agostinho do Rosario que se reuniu de emergência.  

Publicidade

O Vice-Ministro da Administração Estatal e Função Pública Roque Silva num dia em que arrancou o ano lectivo escolar analisou o evento num contexto de fortes intempéries e de tréguas militares decretadas pela Renamo.

Em algumas províncias, o retorno às aulas está condicionado face à destruiçãao de perto de duzentas salas de aulas pelas fortes chuvas e ventos que se fazem sentir.

Na cerimónia de abertura na província de Gaza no sul de Mocambique o Presidente da República reiterou a importância da retoma da ajuda dos parceiros internacionais nesta fase de crise política, económica e social complicada na qual o país está mergulhado.

Filipe Nyusi, realçou ainda nesta cerimónia publica que contou com a presença de vários diplomatas e de representantes de organizações da sociedade civil nacionais e estrangeiras ligadas ao processo de ensino e aprendizagem no país, que o ano passado, ficou marcado pelo encerramento de algumas escolas em consequência dos confrontos militares e das calamidades naturais que influenciaram negativamente nos resultados finais e na qualidade do ensino.

Confira aqui a correspondência de Orfeu Lisboa a partir de Maputo.

Correspondência de Maputo

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI