Moçambique

Sul de Moçambique varrido pelo ciclone DINEO

Ciclone DINEO junto ao litoral de Moçambique
Ciclone DINEO junto ao litoral de Moçambique Nasa

Sete óbitos registados, cerca de 720 mil pessoas afectadas, casas, escolas, estradas e outras infra-estruturas públicas e privadas destruídas, comunicações via telefone e internet cortadas, este é o balanço preliminar da passagem do ciclone tropical DINEO pelas províncias de Inhambane e Gaza, no sul do país que até agora têm vindo a sofrer do impacto de uma seca severa.

Publicidade

Segundo as autoridades, entre as vitimas mortais, contabiliza-se uma criança atingida pela queda de um arbusto no distrito de Massinga no sudeste de Moçambique. Com ventos a soprar a 150 quilómetros/hora e chuvas violentas, o ciclone poderá ainda ganhar mais intensidade de acordo com o Instituto de Gestão das Calamidades (INGC) que antevê que a província de Maputo, no extremo sul de Moçambique, venha a ser igualmente atingida nas próximas horas, à semelhança dos vizinhos Zimbábue e África do Sul.

Face a esta situação, o Presidente da República, Filipe Nyusi manifestou a sua solidariedade para com as famílias afectadas e prometeu ajuda.

Presidente de Moçambique, Filipe Nyusi, em declarações recolhidas por Orfeu Lisboa

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI