Moçambique / Corrupção

Moçambique : Mais de 300 polícias suspeitos de corrupção

Corrupção (imagem de ilustração)
Corrupção (imagem de ilustração) DR

Pouco mais de trezentos agentes da polícia moçambicana poderão ser expulsos da corporação, pelo alegado envolvimento em actos de corrupção e extorsão de cidadãos nacionais e estrangeiros. A posição foi assumida pelo porta-voz do Conselho Coordenador do Ministério do Interior, Joaquim Bule.

Publicidade

Trezentos e vinte membros da Polícia de Trânsito, Migração e Investigação criminal respondem em tribunal devido a actos de corrupção praticados por todo o país, entre Janeiro e Setembro do corrente ano.

Joaquim Bule, porta-voz do vigésimo sétimo Conselho Coordenador do Ministério do Interior, que decorreu nos últimos três dias na província de Gaza - no sul de Moçambique - afirmou que o Ministério do Interior não começou a luta contra a corrupção com este caso, mas "desde que este mal existe".

Quanto a este caso particular, afirmou que os processo disciplinares estão a decorrer, e 180 já correm os trâmites legais. Joaquim Bule salientou que, pela gravidade das infracções cometidas, haverá penas de expulsão.

Oiça aqui as declarações Joaquim Bule, no final do 27º Conselho Coordenador da Polícia, e a crónica do correspondente da RFI em Maputo, Orfeu Lisboa

 

Correspondência de Orfeu Lisboa, em Moçambique

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI