Acesso ao principal conteúdo
Convidado

Chissano acredita na continuidade do processo de paz

Áudio 10:42
Afonso Dhlakama, líder da Renamo
Afonso Dhlakama, líder da Renamo Jinty Jackson / AFP
12 min

Afonso Dhlakama morreu ontem de manhã aos 65 anos de idade. O líder da Renamo, maior partido da oposição em Moçambique, encontrava-se na Serra da Gorongosa e morreu devido a complicações de saúde.Em 1992, em Roma, Afonso Dhlakama assinou com Joaquim Chissano, na altura presidente de República, o Acordo Geral de Paz que pôs fim à guerra civil moçambicana.Em entrevista à RFI, o antigo Presidente de Moçambique exprimiu "uma grande mágoa" pela morte de Afonso Dhlakama, a quem disse ter telefonado, pela última vez, há dois meses precisamente para saber do seu estado de saúde.Joaquim Chissano sublinhou, ainda, que acredita o processo de paz em curso no país vai continuar.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.