Moçambique

Recurso da Renamo ao Conselho constitucional contra CNE

Renamo, segundo partido de Moçambique, queixa-se no conselho constitucional contra afastamento do seu cabeça de lista à autarquia de Maputo
Renamo, segundo partido de Moçambique, queixa-se no conselho constitucional contra afastamento do seu cabeça de lista à autarquia de Maputo DR/Portal da Renamo
Texto por: RFI
3 min

A Renamo considera ilegal e inconstitucional o afastamento pela CNE, comissão nacional eleitoral, do seu cabeça de lista à autarquia de Maputo, nas eleições de 10 de Outubro. Insatisfeita com a decisão, a Renamo, submeteu já um recurso para o Conselho constitucional.  

Publicidade

A Renamo, principal partido da oposição, submeteu à CNE, Comissão nacional de Eleições, a sua reclamação pela exclusão do seu cabeça de lista às eleições autárticas, de 10 de outubro.

O principal partido da oposição através do seu mandatário, André Magibire, considera ilegal e inconstitucional a decisão tomada com base numa lei já revogada e pretende agora ver revista pelo Conselho constitucional. 

Enquanto o seu futuro político é ainda uma incógnita, Venâncio Mondlane, denuncia pré-campanha do candidato do partido no poder, Frelimo, na autarquia de Maputo.

Contudo, a decisão do conselho constitucional, será conhecida dentro de 10 dias.

De Maputo, o nosso correspondente, Orfeu Lisboa.

Orfeu Lisboa, correspondente, em Maputo

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI