Acesso ao principal conteúdo
Moçambique

Moçambique: Frelimo nega ligação ao Podemos

Eleições autárquicas de 10 de Outubro de 2018.
Eleições autárquicas de 10 de Outubro de 2018. Roberto MATCHISSA / AFP
Texto por: RFI
3 min

A Frelimo negou, este sábado, na cidade da Beira, que os fundadores do novo partido PODEMOS sejam dissidentes do partido no poder e criticou o surgimento de partidos políticos em anos eleitorais.

Publicidade

O porta-voz da Frelimo, Caifadine Manasse, negou que os fundadores do novo partido PODEMOS - que vai concorrer às eleições gerais de 15 de Outubro - sejam dissidentes da Frelimo.

Os membros do partido Frelimo são membros do partido Frelimo e estão na Frelimo. [Os fundadores do Podemos] são indivíduos que querem aproveitar a oportunidade de estar neste processo de eleições e de como a lei lhes dá direito de criar partido político”, afirmou Caifadine Manasse, hoje, na cidade da Beira.

Além de negar a ligação da Frelimo com o Podemos, Caifadine Manasse criticou o surgimento de novas forças políticas em anos eleitorais.

É algo sui generis que não devia ser, aparecem muitos partidos políticos. Na verdade, os partidos políticos deveriam ter agenda de trabalho”, continuou.

De acordo com os seus fundadores, o PODEMOS nasceu de um grupo de jovens ligado às bases da Frelimo, o partido no poder, que quiseram concorrer nas últimas eleições autárquicas enquanto associação juvenil AJUDEM, tendo como candidato Samora Machel Júnior, filho do primeiro presidente da República de Moçambique.

Reportagem de Orfeu Lisboa.

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.