Acesso ao principal conteúdo
Moçambique

Reintegração vai excluir guerrilheiros reformados da Renamo

Imagens de arquivo.
Imagens de arquivo. AFP PHOTO / MARIA CELESTE MAC'ARTHUR
Texto por: RFI
3 min

Depois de ter recebido a lista da Renamo, o Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, disse que o processo de desmilitarização, desmobilização e reintegração dos guerrilheiros da Renamo só vai incluir os jovens e não os que já estão na reserva. As declarações foram feitas este sábado, em Maputo.

Publicidade

O Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, recebeu a lista da Renamo para a reintegração dos guerrilheiros e avisou, hoje, em Maputo, que os que já foram para a reforma não vão ser integrados nas forças de segurança de Moçambique.

Recebemos a lista dos elementos da Renamo que devem ser incorporados nas fileiras como núcleo inicial. Nós, o governo, não temos a moral suficiente para incluir os homens já na reserva e outros na reforma ou desmobilizados em detrimento daqueles que se encontram ainda nas fileiras da Renamo, aqueles pelo qual o diálogo com o falecido Dhlakama visava abranger”, afirmou o presidente.

Os que fazem parte da lista já estiveram nas forças armadas de defesa de Moçambique. Uns passaram à reserva com subsídios de integração atribuídos. Vamos dar oportunidade a mais outros jovens e cidadãos para dar a sua contribuição para a defesa de Moçambique”, concluiu Filipe Nyusi.

O processo de desmilitarização, desmobilização e reintegração dos guerrilheiros da Renamo deveria estar concluído antes das eleições de Outubro.

Filipe Nyusi, Presidente moçambicano

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.