Acesso ao principal conteúdo
Negociações de paz

Polícia de Israel aciona alerta máximo para negociações de paz

Hillary Clinton, Benjamin Netanyahu e Mahmoud Abbas voltam a se reunir hoje em Jerusalém.
Hillary Clinton, Benjamin Netanyahu e Mahmoud Abbas voltam a se reunir hoje em Jerusalém. Montage RFI
Texto por: RFI
2 min

Prosseguem, nesta quarta feira, as negociações de paz entre o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, e o presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas. Os dois líderes voltam a se reunir na capital Jerusalém, na presença da secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton. A polícia de Israel está em alerta máximo para prevenir atentados.

Publicidade

Netanyahu e Abbas já se reuniram ontem, no balneário egípcio de Sharm el Sheikh. Mesmo assim, não chegaram a um acordo sobre o primeiro grande obstáculo das conversas, ou seja, a suspensão das construções judaicas nos assentamentos da Cisjordânia. Os palestinos ameaçam retirar-se do diálogo caso Israel não prorrogue a moratória de dez meses, que vence no fim do mês. Israel se recusa a atender a exigência palestina.

O enviado especial norte-americano para o Oriente Médio, George Mitchell, que também segue as conversas em Jerusalém, reiterou as palavras recentes do presidente americano, Barack Obama, e disse que "faria sentido estender a moratória, especialmente porque as partes estão movimentando-se em uma direção construtiva”.

A retomada das negociações de paz é vista com pessimismo e desconfiança. Segundo pesquisa de opinião divulgada pelo jornal Yedioth Aharonot, 71% dos israelenses não acreditam que um acordo possa ser alcançado. Alem disso, 70% dos interrogados não creem que Abbas queira avançar com o processo de paz. Analistas avaliam que o clima de pessimismo seja semelhante do lado palestino.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.