Acesso ao principal conteúdo
Israel/Palestina

Netanyahu responde às críticas contra assentamentos em Israel

O vice-presidente dos EUA, Joe Biden e o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, durante uma conferência em Nova Orleans, no dia 07 de novembro de 2010.
O vice-presidente dos EUA, Joe Biden e o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, durante uma conferência em Nova Orleans, no dia 07 de novembro de 2010. REUTERS/Lee Celano
Texto por: RFI
3 min

Para o primeiro-ministro israelense, é preciso desvincular a construção de assentamentos da retomada do processo de paz com os palestinos.

Publicidade

Nathalia Watkins, correspondente da RFI em Telaviv

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, respondeu às críticas do presidente americano Barack Obama e da comunidade internacional sobre os novos anúncios de expansão de colônias e divulgou um comunicado desvinculando o processo de paz às construções em assentamentos. Na nota, o premiê afirma que Jerusalém não é uma colônia, e sim a capital de Israel, e enfatiza que o país nunca restringiu construções na cidade. Netanyahu ressalta ainda que durante os 40 anos de expansão contínua de Jerusalém, o país negociou com os palestinos e assinou acordos de paz com o Egito e a Jordânia.

Os recentes planos de expansão de colônias em territórios ocupados foram condenados duramente pela comunidade internacional. O presidente americano Barack Obama afirmou em Jacarta que a decisão das autoridades israelenses "não contribui" para o processo de paz. O secretário-geral da ONU, Ban Ki-Moon, o presidente francês Nicolas Sarkozy e a chefe da diplomacia da União Européia, Catherine Ashton, também expressaram seu descontentamento.

Já o negociador palestino Saeb Erekat disse que os planos de Israel devem ser revidados com o reconhecimento imediato do estado palestino. Para Erekat, o “unilateralismo” deve ser aplicado também aos palestinos através do reconhecimento de sua independência. Diante do anúncio da construção de 1.300 casas em Jerusalém, Erekat acusou os isralenses de impossibilitarem qualquer tipo de negociação.

Israel anunciou a construção de 800 casas na colônia Ariel, no norte da Cisjordânia, um dia depois de ter aprovado a construção de cerca de 1.300 novas unidades residenciais em Jerusalém oriental e na periferia da cidade. Os anúncios coincidem com a visita do premiê israelense aos Estados Unidos para discutir, entre outros temas, a retomada do processo de paz. As negociações entre israelenses e palestinos foram reiniciadas em setembro e suspensas depois de algumas semanas, com o fim da moratória israelense, no dia 26 de setembro.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.