Israel

Barak troca trabalhistas por nova legenda para ficar no governo

O ministro da Defesa de Israel, Ehud Barak.
O ministro da Defesa de Israel, Ehud Barak. Reuters

A maioria dos israelenses, 82%, não tem dúvida: o ministro da Defesa Ehud Barak trocou o Partido Trabalhista, de centro-esquerda, por uma nova legenda a fim de preservar seu cargo no governo de direita do premiê Benjamin Netanyahu, segundo revela uma pesquisa publicada hoje na imprensa local.

Publicidade

Nathalia Watkins, correspondente da RFI em Tel Aviv

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, disse que a saída de Ehud Barak do Partido Trabalhista fortalece a coalizão governamental. Segundo Netanyahu, seu governo passa a ser mais estável depois que Barak e quatro de seus aliados anunciaram a saída da enfraquecida legenda para formar um novo partido político. O novo grupo, denominado Haatzmaut, independência em hebraico, já faz parte do atual governo.

Apesar de ter surpreendido importantes membros do Partido Trabalhista, a imprensa israelense divulgou que a iniciativa de Barak teria sido articulada com o premiê. Especialistas avaliam que essa decisão apenas antecipou o inevitável, que seria a saída do ministro da Defesa da presidência do tradicional Partido Trabalhista.

Barak justificou a dissidência do partido que ele dirigia desde 2007 com o que chamou de "sua reviravolta à esquerda". Três ministros da legenda trabalhista deixaram o governo logo após o anúncio de Barak: Itzhak Hertzog, Avishay Braverman e Biniamin Ben Eliezer e outros ainda devem deixar a bancada, que possuia, até então, 13 dos 120 assentos do parlamento. Analistas israelenses acreditam, no entanto, que Netanyahu manterá a maioria no parlamento.

Apesar de ter ficado mais enxuto, o Partido Trabalhista tem a ocasião de afinar sua linha política. Muitos trabalhistas seguiam insatisfeitos com a permanência da legenda de centro-esquerda em um governo de direita que não negocia a paz com a Autoridade Palestina.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI