Egito/crise política

Primeiro-ministro do Egito deixa o poder

O primeiro-ministro Ahmad Chafic não resistiu à pressão popular e pediu demissão.
O primeiro-ministro Ahmad Chafic não resistiu à pressão popular e pediu demissão. Reuters

O premiê Ahmad Chafic pediu demissão nesta quinta-feira. Ele será substituído por Essam Charaf, uma personalidade popular junto aos jovens militantes pró-democracia que iniciaram a revolta contra o regime do presidente Hosni Mubarak. A notícia foi bem recebida pela população egípcia.

Publicidade

Os jovens egípcios conquistaram mais uma vitória em seu combate pela democratização do país. O primeiro-ministro egípcio, Ahmad Chafic, último chefe do governo desde a queda presidente Hosni Mubarak, pediu demissão nesta quinta-feira.

Desde sua entrada no poder, os manifestantes da praça Tahrir, no Cairo, exigiam a demissão do premiê por causa dos laços estreitos com o regime de Mubarak. No entanto, Chafic beneficiava de uma boa imagem, principalmente após sua passagem pela direção da companhia aérea Egypt Air, quando ajudou a salvar a empresa de uma crise. Mas isso não foi suficiente para garantir seu cargo.

As Forças Armadas, que estão no poder no Egito, nomearam em seu lugar Essam Charaf, uma personalidade popular entre os manifestantes pro-democracia. O novo primeiro-ministro egípcio é professor de engenharia na Universidade do Cairo, e foi ministro dos Transportes de 2002 a 2005, antes de se demitir por divergências com o ex-chefe de governo Ahmad Nazif.

O oposicionista e prêmio Nobel da Paz Mohamed ElBaradei aprovou a indicação, dizendo em uma mensagem no Twitter que o Egito segue no bom caminho.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI