Tibete/Política

Dalai lama anuncia renúncia como líder político do Tibete

O líder espiritual dos tibetanos Dalai Lama anuncia sua intenção de renunciar ao seu papel político.
O líder espiritual dos tibetanos Dalai Lama anuncia sua intenção de renunciar ao seu papel político. Reuters

O líder político e espiritual dos tibetanos no exílio, Dalai Lama, anunciou nesta quinta-feira a intenção de renunciar a seu papel político visando dar oportunidade para que um novo dirigente seja eleito, porém ele deve manter seu papel espiritual no Tibete.  

Publicidade

Durante um discurso em Dharamsala, no norte da Índia, ele disse que não quer transferir sua autoridade porque se sente desestimulado ou queira fugir de suas responsabilidades, mas entende que é uma decisão para o bem dos tibetanos.

Dalai Lama lembrou que no início dos anos 60 viveu repetidos conflitos pelo fato do Tibete não ter naquela época um líder eleito democraticamente. Para ele esse é o momento de devolver esse poder ao povo.

A reação chinesa foi rápida. O porta-voz do ministério das Relações Exteriores, Jiang Yu, reagiu dizendo que o pronunciamento de Dalai Lama foi um blefe para enganar a comunidade internacional. Para as autoridades chinesas, o governo no exílio é uma organização política ilegal que nenhum país do mundo reconhece.

Não é a primeira vez que Dalai Lama anuncia sua intenção de se aposentar da função de chefe político do governo tibetano no exílio.

Ele deve fazer um pronunciamento oficial durante a sessão do parlamento tibetano na semana que vem. Sua proposta ainda precisa ser formalmente aprovada pelo parlamento do Tibete no exílio.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI