Tailândia/Mianmar

Acesso difícil prejudica busca de sobreviventes de terremoto em Mianmar

Estrada em Tarlay, na Tailândia, danificada pelo forte terremoto qua atingiu Mianmar.
Estrada em Tarlay, na Tailândia, danificada pelo forte terremoto qua atingiu Mianmar. Reuters

O terremoto que atingiu o leste de Mianmar, ex-Birmânia, na quinta-feira, deixou pelo menos 75 mortos e 100 feridos, segundo balanço provisório das autoridades locais. O tremor de terra de 6,8 pontos na escala Richter aconteceu no chamado Triângulo de Ouro, em uma área montanhosa de difícil acesso entre Mianmar, Tailândia e Laos.

Publicidade

Pelo menos 400 casas foram atingidas em quatro cidades e municípios situados perto do epicentro do terremoto. Monastérios budistas e edifícios públicos também teriam sido destruídos. A região mais atingida se encontra entre as cidades de Tachilek et Kengtung, em Mianmar. Segundo fontes locais, o exército e a polícia tentam buscar feridos nas zonas afetadas, mas as estradas na região estão cortadas.

Do lado tailandês da fronteira, uma mulher de 52 anos morreu e 16 pessoas ficaram feridas, entre elas, sete birmaneses e cinco chineses. Apesar de terem cidades próximas à região atingida, nem a Tailândia nem o Laos sofreram grandes danos.

Isolamento

Segundo Ben Philips, da organização humanitária Save the Children em Bangcoc, o isolamento da região atingida poderia ter limitado o impacto do terremoto, mas também complica a obtenção de informações.

O epicentro foi localizado pelo Instituto Geofísico Americano (USGS) a 90 km de Chiang Rai, no norte da Tailândia, dentro do território de Mianmar, mas o tremor foi sentido em uma vasta zona que vai até Hanói, a capital do Vietnã, no extremo leste da península. Na China, o terremoto provocou fissuras em edifícios. O temor das réplicas fez várias pessoas passarem a noite fora de casa. No total, quase 6.000 pessoas foram afetadas, segundo o ministro chinês de Assuntos Civis.

O tremor de terra acontece treze dias depois do terremoto no Japão, que causou um tsunami e fez mais de 27 mil mortos e desaparecidos. Mas, segundo especialistas, Mianmar e Japão se situam em placas tectônicas diferentes e os dois terremotos provavelmente não estão relacionados. 

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI