Afeganistão/Erro

Otan admite ter matado civis acidentalmente no Afeganistão

Tropas da Otan
Tropas da Otan Reuters / Ahmad Nadeem

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), que já é acusada de cometer falhas no Afeganistão desde o início do ano, admitiu neste sábado ter matado e ferido acidentalmente vários civis na sexta-feira, em uma área talibã no sul do país.

Publicidade

O governador da província de Helmand confirmou que as vítimas fatais foram sete civis (três crianças, duas mulheres e dois homens), e que outros cinco civis ficaram feridos.

Um ataque aéreo da Força Internacional da Otan no Afeganistão (Isaf), nesta sexta-feira, visava dois veículos que supostamente transportavam um líder talibã e seus colaboradores, mas depois descobriu-se que os ocupantes dos carros eram civis.

A Otan foi acusada recentemente de cometer vários erros deste tipo, que provocaram a ira do presidente afegão, Hamid Karzai. Segundo ele, mais de 70 civis inocentes foram mortos em bombardeios das forças da Otan desde o início de 2011. A Aliança Atlântica, porém, só reconhece a morte de nove civis e apresentou suas desculpas.

A província de Helmand é um bastião dos talibãs, que organizam insurreições contra o governo de Cabul e são caçados pelas forças da Otan. A capital da província, Lashkar Gah, é uma das sete zonas escolhidas para a primeira fase do processo de transição que passará às forças afegãs o controle e a responsabilidade pela segurança do território líbio. A mudança é progressiva e deve ocorrer até o fim de 2014.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI