Egito/eleições

Egito vai eleger novo presidente no fim do ano

Egípcios foram às urnas para o referendo constitucional, no dia 19 março 2011.
Egípcios foram às urnas para o referendo constitucional, no dia 19 março 2011. Reuters/Asmaa Waguih

O Conselho Supremo das Forças Armadas (CSFA), instituição militar que detém as rédeas do país, anunciou nesta quarta-feira que um novo presidente será eleito no final do ano. O pleito deverá ser realizado “um ou dois meses” após as legislativas previstas em setembro, declarou o general Mamdouh Chahine, integrante do CSFA.

Publicidade

Os militares, que atualmente governam por decreto, vão devolver o poder legislativo ao futuro parlamento e o poder exectivo ao presidente eleito. Várias personalidades políticas já anunciaram interesse em concorrer às presidenciais, entre elas o chefe da Liga Árabe, Amr Moussa, e o prêmio Nobel da Paz Mohamed ElBaradei.

O exército egípcio, a quem o ex-presidente Hosni Mubarak delegou poderes ao se demitir do cargo, suspendeu a Constituição em vigor, pronunciou a dissolução do parlamento e encarregou o governo de administrar assuntos em curso. Mas os militares também garantiram que não vão se estender no poder.

Várias lideranças internacionais passaram pelo Cairo nas últimas semanas para destacar a importância do sucesso desse processo. O anúncio de eleições presidenciais no final do ano foi feita durante a apresentação de uma “declaração constitucional”, que fica valendo durante a transição.
 

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI