Acesso ao principal conteúdo
Marrocos/Atentado

Marrocos detém principal suspeito do atentado de Marrakech

O bar/restaurante Argana alvo do atentado de Marrakech no dia 28 de abril.
O bar/restaurante Argana alvo do atentado de Marrakech no dia 28 de abril. Reuters/Youssef Boudlal
Texto por: RFI
3 min

A suspeita de envolvimento da Al Qaeda no atentado de 28 de março em Marrakech se confirma. A polícia do Marrocos deteve três suspeitos do ataque que deixou 16 mortos. As autoridades marroquinas garantem que o mentor tem ligação com a rede terrorista.

Publicidade

Os três suspeitos, de nacionalidade marroquina, foram detidos na tarde de quinta-feira, exatamente uma semana apos o atentado de Marrakech. O Marrocos elogiou a cooperação com os serviços de inteligência estrangeiros, principalmente franceses, que permitiu agilizar a investigação. As autoridades marroquinas não têm a menor dúvida: entre os detidos está o responsável pela explosão.

O porta-voz do governo do Marrocos, Khalid Naciri, entrevistado pela RFI, garante que o homem tem ligação com a rede Al Qaeda, aprendeu a fabricar explosivos pela internet, e colocou pessoalmente a bomba no bar/restaurante Argana com o objetivo de matar inocentes e prejudicar o turismo no Marrocos.

Khalid Naciri, ministro das Comunicações e porta-voz do governo do Marrocos

A identidade dos detidos não foi revelada aumentando a polêmica no Marrocos de que o principal suspeito, teria sido acusado anteriormente por outros atentados e teria sido libertado da prisão pela justiça marroquina no ultimo mês de abril. A explosão de Marrakech, que matou 16 pessoas sendo 8 franceses, foi o pior atentado no país desde os ataques de Casablanca, em maio de 2003, que deixaram 45 mortos.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.