Rússia/eleições

Putin confirmado como candidato às eleições presidenciais

O presidente Dmitri Medvedev (à dir.) e o primeiro-ministro  Vladimir Putin durante congresso do partido Rússia Unida, em Moscou.
O presidente Dmitri Medvedev (à dir.) e o primeiro-ministro Vladimir Putin durante congresso do partido Rússia Unida, em Moscou. REUTERS/Yekaterina Shtukina/RIA Novosti/Kremlin
3 min

Como previsto, o primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, de 59 anos, foi designado neste domingo pelo seu partido Rússia Unida o candidato às eleições presidenciais em março do ano que vem. Em seu discurso no congresso do partido, em Moscou, Putin alertou outros países para não interferirem na campanha eleitoral.

Publicidade

“ Eu agradeço o (presidente) Dimitri Anatolevich Ledvedev, o congresso (do partido) Rússia Unida de me designar e de me pedir para ser o candidato ao posto de presidente da Rússia. Claro, eu aceito esta proposta com gratidão”, declarou Putin diante de 11 mil partidários.

O “homem forte” da Rússia afirmou ainda que seu país é uma democracia e alertou a comunidade internacional contra qualquer tentativa de ingerência no processo eleitoral. Putin fez referência a vários países ocidentais que financiam Organizações Não Governamentais, que têm; segundo ele, “o objetivo de influenciar o curso da corrida eleitoral no país”.

Os delegados do partido Rússia Unida adotaram, em seguida, por unanimidade sua candidatura, confirmando uma decisão anunciada no congresso anterior, em setembro. A designação é feita extamente há uma semana das eleições legislativas que devem manter a supremacia do partido.

Dmitri Medvedev, que discursou logo após seu mentor político, apelou para que os eleitores votem pelo dirigente "mais experiente e mais popular” da Rússia. “A maioria absoluta do nosso país confia e mantém esperança no futuro com Putin. Votem pelo nosso programa, pelo nosso futuro e pelo nosso candidato à presidência”, afirmou diante dos partidários.

No final de setembro, Medvedev anunciou que iria deixar o poder para abrir caminho para a volta de seu antecessor e padrinho político. Valdimir Putin, que governou a Rússia durante dois mandatos seguidos (2000-2008). Impedido por lei para concorrer a um terceiro mandato consecutivo, ele designou Medvedev como seu herdeiro político para poder voltar à concorrer à presidência. Assim que entregar as chaves do Kremlin, Medvedev deve assumir a chefia de governo.

Meso no cargo de primeiro-ministro, Vladimir Putin continuou como a figura central do regime e o homem forte do país. Ele é acusado pelos seus opositores de ter instalado na Rússia um sistema político sob medida para se perpetuar no poder além de atacar a liberdade de imprensa e sufocar os partidos de oposição.

Até o momento nenhum outro partido político designou um candidato para concorrer às eleições presidenciais programadas para 4 de março.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI