Síria/ONU

Para Annan, situação na Síria vai melhorar a partir de quinta-feira

O negociador internacional da ONU, Kofi Annan, acredita que a situação na Síria poderá ter melhoras a partir desta quinta-feira.
O negociador internacional da ONU, Kofi Annan, acredita que a situação na Síria poderá ter melhoras a partir desta quinta-feira. REUTERS

O enviado especial da ONU e da Liga Árabe para a crise na Síria, Kofi Annan, acredita em uma melhora na situação do país a partir desta quinta-feira, data estipulada pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas para o fim dos combates entre regime e opositores. Annan expressou sua expectativa durante uma entrevista nesta quarta-feira, em Teerã, onde se encontrou com autoridades iranianas para discutir uma eventual participação do Irã para tentar resolver a crise. 

Publicidade

“Se todo mundo respeitar, acredito que às 6 horas (horário de Damasco) desta quinta-feira, 12 de abril, nós teremos uma melhora bem nítida da situação no local e será possível ver progressos”, disse Annan durante entrevista coletiva ao lado do ministro iraniano das Relações Exteriores, Ali Akbar Salehi.

“Isso será possível e é do interesse de todos os sírios que as duas partes interrompam os combates a partir das 6 horas de 12 de abril”, disse Annan. O enviado especial à Síria disse que o regime demonstrou preocupação em relação a garantias de que os opositores também cessem os ataques.

Kofi Annan declarou estar em contato com governos que possam influenciar o regime sírio e os opositores para que o cessar fogo seja respeitado. EM sua visita, o enviado da ONU obteve apoio das autoridades iranianas para adotar seu plano.

"O Irã é hostil a intervenções externas nos assuntos de qualquer país e estimamos que toda mudança na Síria deverá ser feita pelo governo sírio”, declarou o chanceler iraniano. Segundo Salehi, o Irã continuará a apoiar os esforços de paz enquanto o plano não exigir a saída do presidente al-Assad.

Combates

A China expressou nesta quarta-feira sua "grande preocupação" com a sequência dos combates violentos na Síria apesar do prazo fixado pela ONU para o início do cessar-fogo. Através de um porta-voz da chancelaria do país, Pequim também pediu que as autoridades sírias apliquem o plano de seis pontos proposto por Kofi Annan. 

Novos disparos das forças sírias atingiram durante a madrugada desta quarta-feira um dos campos de refugiados na Turquia. Segundo canais de televisão turcos, soldados sírios instalados num posto da fronteira dispararam contra pessoas que tentavam alcançar o campo de refugiados.

A oposição síria denuncia a continuidade das operações militares nessa quarta-feira, em várias regiões do país, demonstrando que o regime não está cumprindo a primeira fase do plano de paz, que previa a retirada de tropas e tanques das ruas a partir da meia-noite. Ontem, pelo menos 50 pessoas foram mortas na Síria, de acordo com os militantes de oposição.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI