Índia/Furacão

Ciclone Nilam deixou 22 mortos e 60 mil desabrigados na Índia

O petroleiro Cauvery, que foi desestabilizado pelos fortes ventos no porto de Chennai e ficou preso em uma praia no sul da Índia.
O petroleiro Cauvery, que foi desestabilizado pelos fortes ventos no porto de Chennai e ficou preso em uma praia no sul da Índia. Reuters

As chuvas torrenciais provocadas pela passagem do ciclone Nilam na última quarta-feira, na Índia, deixaram ao menos 22 mortos e 60 mil desabrigados, conforme informaram nesta segunda-feira autoridades locais.

Publicidade

Centenas de povoados da costa meridional foram inundados, obrigando os moradores a se refugiar em abrigos improvisados, relatou Karikal Valavem, autoridade do governo estadual de Andhra Pradesh, encarregado das operações de resgate.

O ciclone Nilam chegou ao litoral sul da Índia na noite de quarta-feira, varrendo uma área de 50 quilômetros ao sul de Chennai (ex-Madras), capital do Estado de Tamil Nadu. Ao avançar para o interior do país, Nilam perdeu intensidade, mas deixou para trás um rastro de mortes e milhares de pessoas desabrigadas. 

Chennai é a sexta maior cidade da Índia em população, com pouco mais de 6 milhões de habitantes. Em sua região metropolitana, Chennai abriga indústrias do setor de manufaturas, automobilístico e informática. 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI