Acesso ao principal conteúdo
Tailândia/Protestos

Centro de Bangcoc é palco de violentos protestos contra o governo

Policiais enfrentaram manifestantes durante protesto em Bangcoc.
Policiais enfrentaram manifestantes durante protesto em Bangcoc. REUTERS/Stringer
Texto por: RFI
3 min

Várias manifestações contra o governo tomaram conta do centro histórico de Bangcoc nesse sábado. Mais de 20 mil pessoas se reuniram nas ruas da capital tailandesa para protestar. Confrontos violentos foram registrados e a polícia reagiu com bombas de gás lacrimogêneo. Dezenas de pessoas foram presas.

Publicidade

Cerca de 17 mil policiais foram mobilizados para conter a manifestação organizada nesse sábado pelo grupo pró-monarquia Pitak Siam. Os participantes pedem a queda do governo de Yingluck Shinawatra. Eles estimam que a primeira-ministra continua recebendo ordens de seu irmão Thaksin Shinawatra, ex-premiê foragido e condenado a dois anos de prisão por abuso de poder.

Segundo a polícia, mais de 20 mil pessoas participaram do protesto, muitos deles membros do movimento dos “camisas vermelhas”, outro grupo de opositores, responsável pela queda de Thaksin em 2006. As autoridades consideram que a manifestação desse sábado é a maior já realizada contra o governo de Yingluck desde sua chegada ao poder em 2011, mesmo se o número de participantes é bem inferior ao meio milhão de pessoas esperado pelos organizadores.

A polícia respondeu ao protesto com bombas de gás lacrimogêneo. Cerca de 100 opositores foram presos e várias facas e munições apreendidos. De acordo com as autoridades locais, mais de 40 pessoas feridas, entre elas alguns policiais, deram entrada nos hospitais da cidade.

Instabilidade

A Tailândia vive um período de instabilidade política há alguns anos, com várias manifestações nas ruas e a queda de governos. A população tailandesa se divide entre os moradores das zonas rurais e os pobres das grandes cidades do norte e do nordeste do país, fieis a Thaksin, e as elites da capital Bangcoc, que se opõem ao governo.

No entanto, os protestos desse sábado foram marcados pela presença de manifestantes de todas as classes sociais, que consideram que o ex-primeiro-ministro ainda é uma ameaça para a monarquia. A família real não tem nenhum poder político oficial na Tailândia, mas sua imagem é protegida por uma severa legislação.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.