ONU/Palestina

Israel considera discurso de Abbas na ONU “difamatório”

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu.
O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu. REUTERS/Baz Ratner

Os israelenses reagiram com frieza à elevação de status dos palestinos na ONU. Não houve surpresa quanto ao resultado da votação no plenário da Assembleia Geral, já que os palestinos gozam de maioria automática nesse fórum. Mas o tom do discurso do presidente palestino Mahmoud Abbas surpreendeu.

Publicidade

Daniela Kresch, de Tel Aviv, para a Rádio França Internacional,

O discurso foi considerado demasiadamente acusatório e agressivo contra Israel e não ajudou no sentimento geral de que um acordo de paz com os palestinos está muito distante. Segundo pesquisa divulgada nesta sexta-feira, 51% dos israelenses não acreditam que um acordo desses seja assinado, algum dia, sendo que 40% ainda têm esperanças.

Poucos minutos depois do discurso da Abbas na ONU, o primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu emitiu dois comunicados em resposta.Num deles, classificou as palavras de Mahmoud Abbas nas Nações Unidas de “difamatórias” e “venenosas”. No outro, chamou a decisão da Assembleia Geral de “insignificante”, já que, segundo ele, “não vai mudar nada na prática”.

Netanyahu afirmou que o Estado palestino só será estabelecido com negociações que assegurem a segurança de Israel e ameaçou retaliar ao que considera ser uma violação de acordos prévios com o país.
Políticos de oposição aproveitaram a derrota israelense na ONU para criticar o primeiro-ministro, a dois meses das eleições gerais no país.

A líder do partido de esquerda Meretz, por exemplo, disse que a votação na ONU é um “tapa na cara” de Netanyahu, que teria falhado em atrair os palestinos para a mesa de negociações.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI