Acesso ao principal conteúdo
Tailândia/Política

Tailândia começa julgamento de líderes da oposição

Tailândia foi palco nos últimos anos de vários manifestações contra o governo.
Tailândia foi palco nos últimos anos de vários manifestações contra o governo. REUTERS/Damir Sagolj
Texto por: RFI
2 min

Mais de dois anos após a violenta repressão dos protestos dos "camisas vermelhas" em Bancoc, capital da Tailândia, começou nesta sexta-feira o julgamento dos líderes do movimento, acusados de terrorismo e incitação à violência.

Publicidade

Os 24 acusados, dos quais cinco são parlamentares, podem teoricamente ser condenados à morte por seu papel nas manifestações que reuniram até 100 mil pessoas, paralisando o centro da capital tailandesa. Os militantes exigiam a queda do governo da época e só desistiram após um ataque brutal do exército. Essa crise, a mais violenta da Tailândia moderna, deixou 90 mortos e 1.900 feridos.

A maior parte dos acusados era fiel ao ex-primeiro-ministro no exílio, Thaksin Shinawatra. Deposto por um golpe de Estado em 2006, ele continua tendo muita influência na política nacional. Atualmente sua irmã Yingluck dirige o governo e um dos acusados se tornou vice-ministro.

A acusação apresentou uma lista de 300 testemunhas, enquanto a defesa vai convocar duzentas. O julgamento será interrompido a cada sessão parlamentar, durante a qual os deputados acusados serão protegidos pela imunidade. Com isso, esse processo, que já tinha sido adiado várias vezes, deve durar meses ou até anos, levando-se em consideração todas as possibilidades de recursos.

Na quinta-feira, o ex-primeiro-ministro da Abhisit Vejjajiva foi indiciado por sua responsabilidade na morte de um civil abatido pelo exército durante as manifestações que sacudiram o país em 2010.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.