Itália/eleições

Giorgio Napolitano nomeia "grupos restritos" para tirar Itália do impasse

O presidente Giorgio Napolitano em Berlim, em 28 de fevereiro de 2013
O presidente Giorgio Napolitano em Berlim, em 28 de fevereiro de 2013 REUTERS/Thomas Peter

O presidente italiano Giorgio Napolitano anunciou neste sábado (30) que irá nomear dois "grupos restritos" de representantes que serão encarregados de refletir sobre a formação de um governo na Itália, um mês depois das legislativas. Ele também afirmou que não tem intenção de pedir demissão antes do fim do mandato.

Publicidade

Giorgio Napolitano se disse determinado a fazer o possível para desbloquear o impasse político no país. Os  ‘sábios’, como os representantes estão sendo chamados pela imprensa italiana, deverão formular propostas de programas específicos sobre questões eleitorais ou sócio-econômicas.

O presidente italiano não explicou se as personalidades seriam figuras neutras ou dirigentes de alguma instituição ou partido. Os nomes deverão ser anunciados ainda neste fim de semana. Giorgio Napolitano se disse determinado a "tomar iniciativas até o último minuto para desbloquear a situação no país.”

Napolitano  também enviou uma mensagem para os outros países: "A Itália não está sem governo ou à deriva. Continuarei até o último dia do meu mandato, como pede o meu senso de responsabilidade, sem dissimular as dificuldades que estamos passando no país.”

A Itália vive um impasse político desde as legislativas em fevereiro. O partido de centro-esquerda obteve a maioria na Câmara, mas o Senado está sendo disputado entre três partidos : a esquerda, a direita de Silvio Berlusconi, e o Movimento Cinco Estrelas do humorista Beppe Grillo.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI