Acesso ao principal conteúdo
Bangladesh/tragédia

Mortos em desabamento de prédio em Bangladesh já passam de 800

O desabamento do prédio em Bangladesh deixou mais de 800 mortos, segundo novo balanço divulgado nesta quarta-feira, 8 de maio.
O desabamento do prédio em Bangladesh deixou mais de 800 mortos, segundo novo balanço divulgado nesta quarta-feira, 8 de maio. REUTERS/Andrew Biraj
2 min

O balanço do pior acidente industrial em Bangladesh ultrapassou 800 mortos, anunciou o exército do país nesta quarta-feira. A informação foi confirmada após a descoberta de dezenas de corpos durante à noite nos escombros do prédio do setor têxtil que desabou há 15 dias nos arredores da capital, Dacca.

Publicidade

Segundo o porta-voz do exército, até o momento foram registradas 803 mortes, sendo 790 delas de pessoas que foram encontradas no local e outras 13 de vítimas que não resistiram aos ferimentos e morreram nos hospitais

O imóvel Rana Plaza, de 9 andares, distante cerca de 30 quilômetros de Dacca, abrigava ateliês de confecção que trabalhavam principalmente para as marcas da britânica Primark (Associated British Foods) e para a espanhola Mango.

No momento do desabamento, na manhã de 24 de abril, cerca de 3 mil operários estavam no local. Na véspera, fissuras já haviam sido detectadas no imóvel. Segundo as autoridades locais, 2.437 pessoas foram socorridas com vida.

De acordo com um dos responsáveis pelas investigações, vibrações devido principalmente a partir de geradores potentes estariam na origem do desabamento. Cerca de 12 pessoas foram detidas nesta fase de investigação, entre elas o proprietário do imóvel e os donos das empresas de confecção.

Responsáveis pelas equipes de socorro indicam que as gruas e escavadeiras estão retirando escombros correspondentes ao terceiro andar do prédio e o cheiro vindo dos andares inferiores sugerem que há mais corpos no local. Novas vítimas devem ser encontradas porque as equipes indicam ter concluído até o momento 70% do trabalho.

A tragédia expôs mais uma vez as condições precárias dos chamados “ateliês de miséria” que trabalham para o setor têxtil, um dos pilares da economia de Bangladesh, onde os operários recebem o equivalente a 80 reais por mês. Em novembro de 2012, um incêndio em uma fábrica próxima de Dacca deixou 111 mortos.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.