Acesso ao principal conteúdo
Israel/ palestinos

Premiê israelense diz que colonizações fazem parte de “carta de paz ” com palestinos

O secretário-geral da Onu, Ban Ki-moon (e), e o presidente israelense, Shimon Peres (d).
O secretário-geral da Onu, Ban Ki-moon (e), e o presidente israelense, Shimon Peres (d). REUTERS/Baz Ratner
Texto por: RFI
3 min

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, justificou hoje o aumento das colonizações na Cisjordânia e no leste de Jerusalém afirmando que as novas moradias devem fazer parte de uma “carta de paz final” com os palestinos. O premiê encontrou-se nesta sexta-feira com o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, dois dias após a retomada das negociações com os palestinos.

Publicidade

Na reunião, Netanyahu reafirmou que Israel deseja anexar os bairros de colonização israelense no leste de Jerusalém e os dois blocos de colônias onde vive a maioria dos 360 mil israelenses instalados na Cisjordânia ocupada. “É importante compreender que [as colonizações] não se tratam de verdadeiras questões que precisam de discussão, porque todo mundo sabe, inclusive a equipe de negociadores palestinos, que se nós construímos centenas de alojamentos em Gilo ou Ramot [dois bairros colonizados no leste de Jerusalém] ou em outros bairros de Jerusalém, assim como em quadras urbanas [Cisjordânia], é porque eles farão parte de Israel na carta final de paz”, afirmou, por comunicado.

“A verdadeira questão é saber como conseguir que um Estado palestino desmilitarizado reconheça finalmente e aceite Israel como o único e Estado judeu”, completou o premiê. Ontem, em Ramallah (Cisjordânia), Ban Ki-moon encontrou-se com o presidente palestino, Mahmoud Abbas, e disse estar “profundamente incomodado” pela retomada das colonizações israelenses.

“As atividades de colonização aprofundam a desconfiança do povo palestino em relação à seriedade da parte israelense para chegar à paz. De alguma forma, isso torna impossível a solução de dois Estados”, declarou o secretário-geral das Nações Unidas.

Na quarta-feira, o ministro israelense da Habitação, Uri Ariel, anunciou a construção de “milhares” de casas nas colônias israelenses nos próximos anos. No início da semana, Israel já havia provocado a indignação dos palestinos ao autorizar a construção de 2.129 moradias no leste de Jerusalém e na Cisjordânia.

Os negociadores israelenses e palestinos encontraram-se na quarta à noite e concordaram em fazer uma nova reunião nos próximos dias, para a continuidade das discussões de paz. A retomada das negociações é fruto de um intenso esforço do secretário de Estado americano, John Kerry, que foi à região seis vezes em quatro meses, e conseguiu reunir as duas partes em Washington, em 29 e 30 de julho, para os primeiros contatos.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.