Paquistão/terremoto

Terremoto no Paquistão deixa pelo menos 327 mortos

Forte terremoto no sudoeste do Paquistão, fazendo várias vítimas na província do Baluchistão.
Forte terremoto no sudoeste do Paquistão, fazendo várias vítimas na província do Baluchistão. REUTERS/Sallah Jan

O exército do Paquistão continua mobilizado nesta quarta-feira para socorrer as vítimas de um terremoto que deixou pelo menos 327 mortos e centenas de feridos. O tremor de terra atingiu uma das regiões mais pobres do país, o Baluchistão.  

Publicidade

O problema mais sério enfrentado pelas autoridades é a falta de serviços de saúde. Os hospitais locais não têm espaço para tratar as centenas de feridos.

As vítimas em estado mais grave estão sendo transferidas de helicóptero para cidades maiores. O exército paquistanês enviou cem médicos, mobilizou mil soldados e montou um hospital de campanha no vilarejo de Tarteej, um dos mais atingidos.

O transporte dos feridos é a prioridade das equipes de resgate. Mas depois elas devem retomar a busca por corpos em meio às ruínas, o que deve aumentar o balanço final de mortos na catástrofe.

Só no distrito de Awaran, cerca de 90% das casas foram destruídas.

Mais de 300 mil habitantes dessa região do sudoeste do Paquistão foram afetadas pelo terremoto de ontem, de magnitude 7,7 na escala Richter.

Pobre e isolada, a província do Baluchistão é frequentemente palco de violências contra a minoria muçulmana xiita, ataques de talibãs e confrontos entre rebeldes separatistas e forças do governo.

A intensidade do terremoto provocou oparecimento de uma ilha de 30 metros de altura e 60 metros de comprimento, formada por um acúmulo de rochas, que emergiu da água no mar da Arábia, diante do porto de Gwadar, segundo as autoridades locais.

Um fenômeno parecido já havia acontecido há 60 anos. O tremor de terra de ontem foi sentido também na grandes cidades do sul do Paquistão e até mesmo na India e no Irã.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI