Israel/Sharon

Enterro de Ariel Sharon terá forte esquema de segurança

O presidente Shimon Peres diante do caixão do ex-primeiro-ministro Ariel Sharon
O presidente Shimon Peres diante do caixão do ex-primeiro-ministro Ariel Sharon (©Reuters)

Israel está de luto depois da morte do ex-premiê Ariel Sharon, que faleceu neste sábado depois de permanecer mais de oito anos em coma. No domingo, o corpo do ex-primeiro-ministro israelense foi exposto à população no Knesset, o Parlamento israelense em Jerusalém. Ele será enterrado nesta segunda-feira (13) no sul do país

Publicidade

Uma cerimônia militar será organizada a partir das 9h30 ( horário local) no Parlamento, onde milhares de israelenses estiveram neste neste domingo para prestar uma última homenagem ao ex-premiê, cujo caixão foi coberto com uma bandeira azul e branca.

No domingo, o Conselho de Ministros, presidido pelo premiêr Benjamin Netanyahu, também fez um minuto de silêncio em homenagem ao chefe militar.

O enterro de Ariel Sharon acontecerá nesta segunda-feira, no início da tarde, nas Colinas das Anêmonas, em frente à fazenda dos Sicômoros, sua residência desde 1972.

O corpo será colocado ao lado do da sua ex-mulher, Lily. O discurso fúnebre será pronunciado pelos seus dois filhos, Gilad e Omri, além do chefe do estado-maior, Benny Gantz.

Fazenda fica próxima à Faixa de Gaza

A fazenda fica próxima à Faixa de Gaza, que é controlada pelo Hamas desde 2007. Por este motivo, a polícia israelense enviará um reforço ao sul do país, onde já está instalado o sistema antimíssil "Iron Dome."

O vice-presidente americano Joe Biden, o ex primeiro-ministro britânico Tony Blair, que preside o Quarteto para o Oriente Médio, responsável pelas negociações de paz, e o ministro alemão das Relações Exteriores, Frank-Walter Steinmeier, participarão da homenagem oficial no Parlamento.

Massacre

Figura política controversa, ele foi arquiteto da invasão ao Líbano, em 1982, e responsável pelo cerco ao ex-líder da OLP Yasser Arafat em Ramallah, cuja morte em 2004, em Paris, levantou suspeitas de um suposto envenenamento.

Sharon também era ministro da Defesa quando as tropas israelenses massacraram centenas de refugiados palestinos nos campos de Sabra e Chatila, em Beirute. Ele foi considerado o responsável pelo ataque, ocorrido em setembro de 1982.

Coma

Ariel Sharon faleceu aos 85 anos. Ele permaneceu 8 anos em coma, depois de sofrer um acidente vascular cerebral, quando ainda era primeiro-ministro.

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI