Guerra santa/Síria

Jovens franceses jihadistas depõem em Paris

Jovens jihadistas em Jobar, no subúrbio de Damasco (15/09/2013).
Jovens jihadistas em Jobar, no subúrbio de Damasco (15/09/2013). REUTERS/ Mohamed Abdullah

Dois adolescentes de Toulouse, sudoeste da França, seduzidos a participar da guerra santa na Síria, foram transferidos nesta quinta-feira (30) para Paris, onde vão permanecer em detenção para interrogatório. Policiais do serviço de segurança interna tentam elucidar o processo de radicalização dos rapazes e obter informações sobre a rede de apoio que eles teriam recebido.

Publicidade

Os dois jovens, de 15 e 16 anos, abandonaram seu colégio e foram para a Turquia, dia 6 de janeiro, para de lá tentar entrar na Síria e combater contra as tropas do regime de Bashar al-Assad. Os pais dos dois meninos conseguiram rastrear a localização dos jovens, que foram reconduzidos à França no começo da semana.

Segundo as autoridades, centenas de pessoas, foram atraídas pela jihad na Síria, iniciada em 2011, a partir de uma revolta popular que se transformou em guerra civil. O caso dos adolescentes de Toulouse vem chamando atenção pelo fato de os voluntários serem tão jovens. Esses alistamentos confirmam a atração sem precedentes que exerce a guerra santa na Síria.

Voluntários no mundo todo

O fenômeno tem uma dimensão europeia: entre 1,5 mil e 2 mil jovens europeus , principalmente belgas, franceses e ingleses, foram para a Síria. Mas a atração também é mundial, aliciando pessoas no norte da África, Austrália, Canadá e Estados Unidos.

Especialistas consideram que o retorno desses jovens ao seu país de origem pode trazer riscos de terrorismo. O assunto é complicado para o governo francês, que por sua vez apoia a oposição síria com recursos diplomáticos e materiais.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI