Israel/Gaza

Obama pede que israelenses e palestinos "se arrisquem pela paz"

Vinte e cinco palestinos morreram nesta terça-feira (8) na Faixa de Gaza nos bombardeios lançados por Israel.
Vinte e cinco palestinos morreram nesta terça-feira (8) na Faixa de Gaza nos bombardeios lançados por Israel. REUTERS/Ronen Zvulun

O presidente americano Barack Obama pediu nesta quarta-feira (9) que israelenses e palestinos não ajam "de maneira vingativa" e se "arrisquem pela paz." Hoje, pelo menos cinco foguetes foram lançados no subúrbio de Tel Aviv e um palestino foi morto nesta manhã.  

Publicidade

No total, desde o início da ofensiva israelense na Faixa Gaza, controlada pelo grupo Hamas, 29 palestinos morreram, entre eles duas mulheres e cinco crianças. “Cada uma das partes envolvidas deve proteger os inocentes e agir de maneira razoável e comedida, não por vingança ou represálias’’, disse o presidente americano em uma coluna que será publicada nesta quinta-feira no jornal alemão Die Zeit.

"Os dois lados devem estar prontos para se arriscar a favor da paz", disse Obama. Depois da morte de três adolescentes judeus na Cisjordânia e um jovem palestino no leste de Jerusalém, os tiros de foguetes palestinos e os bombardeios israelenses em Gaza se multiplicaram nos últimos dias. Só nesta madrugada, ocorreram pelo menos 160 ataques aéreos vindos de Israel.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, se disse ontem "extremamente preocupado com a perigosa escalada" da situação. A Jordânia também pediu o fim da "agressão bárbara" israelense contra a Faixa de Gaza. Nesta quarta-feira, pelo menos cinco foguetes foram lançados em Tel Aviv, segundo uma rádio militar.

Israel intercepta foguetes lançados pelo Hamas

Os foguetes foram interceptados pela bateria anti-aérea Iron Dome. Jerusalém também foi visada por foguetes vindos de Gaza. O ataque contra a capital aconteceu pouco depois de uma série de ataques da aviação israelense, subindo para 430 o número de bombardeios desde o início da operação, de acordo com o porta-voz das forças armadas, o general Moti Almoz.

Entre os alvos estão as residências de dois chefes militares do Hamas, além do escritório do ministro do Interior e do serviço de segurança do movimento. A operação, segundo as forças armadas israelenses, vai continuar nos próximos dias, sem especificar se enviará tropas terrestres.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI